Amor e dor..
Regina Michelon
Poesia: Doces palavras criadas ao seu encanto. Enquanto Canto.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A amante
Decisão fácil de mulher sem amor próprio e que deseja com algumas horas se sentir amada sem a preocupação com o futuro. Sem a preocupacao de ferir a si mesmo e ao próximo.
Não lava cueca não cuida dos momentos difíceis do parceiro. Não incentiva o crescimento do casal, pois não há casal nem parceiria. 
Não passa de um ser biscuit. Que ocupa espaço, junta poeira, quando se racha ou suja é descartado. Até no lixo vira entulho sem serventia.
Mesmo que algumas vezes vá a jantar, cinema e hotel de quinta categoria, sente-se superior por uns momentos e a FICHA cai no esgoto quando a esposa liga e o marido responde carinhosamente.
Não pode ligar nunca para o provedor de pequenos luxos, pois grandes luxos seria identificado por quem ama e protege o "seu" homem.
Quando percebe o vazio que está se aproxima da família, vira amiginha da pseudo sogra, uma amizade unilateral pois a pseudo sogra nunca telefona, nem convida para eventos de família. Assim mesmo essa figura sem desconfiometro invade a casa da sogra sem convite.
A sua vida se torna cada vez mais vazia. Com os contatos acionados pela carne se torna cada vez menor.
Fica sabendo que o casal está em crise e comemora. Estreita as relações sexuais fazendo sexo apressado e em qualquer lugar, até em escada do prédio ou atrás da lixeira.
Descobre-se com doença contagiosa trazida pelo seu PERFEITO amor. Percebe que ela não é a única amante, que seu garalhão está mais interessado em profissionais do sexo da esquina. E foi justamente isso que abalou a relação do casal. A necessidade de dizer a verdade com a esposa para não contaminá-la. 
Natal. Ano novo. Férias. Feriadão. A amante chora sozinha e desafia o casal com centenas de mensagens. Ele dar o golpe final com UM SEGUE A SUA VIDA. A amante não acredita que todo o investimento sujos, as mentiras, o papel de boa moça evangélica foi jogado no esgoto. 
Tinha promessas vazias como alimento da alma. Montar casa, criar filhos, ter novo filho. Tudo parte de mesma mentira.
Chega aniversário, o esposo já tratado, muda de atitude, recebe o perdão, pois só a esposa conhece os valores importantes que ele tem. 
A vida que segue. A amante vai a igreja com saia nos pés, coqui na cabeça e continua a busca de destruir outras vidas e a dela própria.

 
A Regina Michelon
Enviado por A Regina Michelon em 23/09/2018
Alterado em 28/09/2018


Comentários